Gratidão ativa

Gratidão ativa

É cada vez mais comum escutar pessoas substituírem a palabra “obrigado” por “gratidão”. Mas afinal, é a mesma coisa?

“Obrigado” é uma palavra que utilizamos de maneira racional para demonstrar o nosso reconhecimento por alguma atitude ou ação específica. Por exemplo quando uma pessoa oferece um serviço ou uma gentileza,  dizemos “obrigado” para demonstrar que reconhecemos aquela atitude.

“Gratidão” é um sentimento. Quando falamos “gratidão” estamos declarando que temos um sentimento com relação àquela situação ou pessoa.  Então “gratidão”  tem  um significado mais profundo que “obrigado”. 

Existem 3 tipos de gratidão: 

Agradecimento – quando você demonstra gratidão para cumprir um protocolo social. Você simplesmente utiliza essa palabra para demonstrar reconhecimento. Não existe um sentimento. 

Gratidão passiva – existe um sentimento real. Você realmente se sente grato, porém só experimenta essa sensação em momento pontuais, quando acontece alguma coisa pela qual você realmente sente  gratidão. Um exemplo de gratidão passiva é quando ganhamos um presente ou alguém  nos faz uma surpresa. Talvez você estivesse triste, desanimado, achando a vida ruim, e aí vem alguém e te faz uma surpresa e isso acende a chama da gratidão. Mas essa chama depois se apaga. Ou seja, é uma chama que depende de um combustível para estar queimando, e esse combustível vem de fora. Em forma de atos que outras pessoas nos oferecem, por exemplo.

Gratidão ativa – É aquela que devemos viver de maneira prática no nosso dia a dia. Ela não precisa de um combustível para queimar. Ela é auto sustentável, produz a sua própria  energia. É como se a gratidão passiva fosse um carro que precisa de gasolina para se movimentar. Se acaba a gasolina ele pára. Já a gratidão ativa não precisa de nenhum combustível, ela em si já produz a sua própria energia. Gratidão ativa significa você praticar a gratidão no seu dia a dia. Não esperar que aconteça alguma coisa para conectar com esse sentimento. Procurar de maneira consciente coisas na sua vida pelas quais estar agradecido. Quando nos levantamos da cama pela manhã já temos inúmeras coisas para estar agradecidos. A nossa saúde, ter uma casa para morar, a própria noite de sono, ter água encanada na nossa casa, energia elétrica, a saúde da nossa família. Enfim são coisas que nos acostumamos a estar sempre alí e já não agradecemos por elas. A gratidão ativa é você de maneira consciente estar prestando atenção a coisas pelas quais você pode estar agradecido. E assim o que acontece é que você começa a vibrar numa frequencia vibracional da gratidão que é junto ao amor e ao perdão, uma das frequencias mais elevadas. E como tudo no universo vibra, nós atraimos para a nossa realidade pessoas, experiências e situações que estejam vibrando na mesma  frequência que nós. Quando começamos a vibrar na frequência energética da gratidão começamos a atrair para a nossa realidade tudo aquilo que também tem uma frequência elevada.

Algumas pessoas falam inclusive em agradeecer também os fatos e acontecimentos negativos. Mas não devemos nos forçar a isso. Não devemos forçar a gratidão por algo que o nosso coração não está vibrando realmente na gratidão. No momento que estamos passando por exemplo, de pandemia, o ideal é procurar coisas no nosso dia a dia pela quais realmente estamos gratos. Assim conectamos com a frequência verdadeira de gratidão. Se nos forçamos a agradecer por coisas que no momento não estamos agradecidos, o que pode acontecer é que causamos o efeito contrário. Ao não conseguir sentir a gratidão, nos frustramos e nos sentimos culpados. E ao invés de vibrar na frequência energética da gratidão, vibramos na frequência da culpa e da frustração. Dizem que as pessoas que nos causam problemas nos ensinam, e por isso devemos estar agradecidos a elas. Mas isso é muito difícil. O nosso desenvolvimento humano e espiritual em direção ao amor, ao perdão e à gratidão é um caminho. É um processo. Não estaremos nunca 100% gratos 24 horas por dia, nem vamos amar e perdoar a todas as pessoas do mundo o tempo todo. Se fossemos capazes de fazer isso não estaríamos aqui nessa existência. Então até mesmo para não se frustrar o ideal é começar agradecendo por aquilo que realmente somos gratos, mas que por vivermos a vida muitas vezes no piloto automático, acabamos nos esquecendo de agradecer. 

Convido você a fazer dois exercícios:  

1: Pensar como sería a sua vida sem alguma coisa. Se agora de repente acabasse a aletricidade na sua casa, você ficasse 4 horas sem luz, ar condicionado, geladeira, internet etc. Quando você voltasse a ter eletricidade, você se sentiría grato? Então porque não agradecer agora? Se você ficasse doente, ao recuperar a sua saúde você agradecería? Então porque não agradecer agora pela sua saúde? 

2: Antes de dormir anotar três coisas pelas quais você se sente agradecido que tenham acontecido durante o dia. Cada dia três coisas novas. E de vez em quando leia essa lista para voltar a se conectar com elas. 

Benefícios da gratidão: 

Quando você começa a viver a gratidão de maneira prática, você ativa uma área do seu cérebro que é responsável pela sensação de bem estar e aumenta a produção do hormônio da tranquilidade, assim que você vai começar a ver muitas mudanças na sua vida, como: 

  • Uma melhoria nas suas relações pessoais.
  • Melhora a sua capacidade de gerir as suas emoções.
  • Diminui o nível de estresse e ansiedade. 
  • Melhora o sono.
  • Fortalece o sistema imunológico.
  • Você vai se sentir mais motivado.

Mariana Sousa – Coach e Reprogramadora Mental

Etiquetas: , , ,

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *